Encontro de Psicanálise: “É possível sustentar a escuta psicanalítica em cenários de atrocidades?

Encontro de Psicanálise: “É possível sustentar a escuta psicanalítica em cenários de atrocidades?
Aconteceu, no dia 6 de dezembro, o Encontro de Psicanálise: “É possível sustentar a escuta psicanalítica em cenários de atrocidades?”.
O evento científico foi coordenado por Martina Dall’Igna de Oliveira, diretora científica da Sig, e contou com a participação da psicanalista Maria Laura Ghirardi.
A atividade ocorreu de forma presencial no auditório da Sig e on-line, com transmissão pelo Zoom.
A partir de autores como Hannah Arendt, Lacan e Maria Rita Kehl e da vasta experiência clínica em diferentes âmbitos, Maria Laura Ghirardi trabalhou a questão da escuta do psicanalista em tempos de frágeis intersecções e de escassez da função paterna que serve como anteparo ao excesso que invade o psiquismo. “O trabalho psicanalítico sustenta eticamente que a vida humana não é uma mercadoria”, diz a psicanalista.
*A gravação da atividade já está disponível no canal da Sig no YouTube.